Responda rápido: qual é o mecanismo de busca que você mais utiliza na internet? Se você responder que não é o Google considere-se uma exceção à regra. Praticamente o mundo inteiro recorre ao Google para realizar buscas com diferentes finalidades.

Google no Brasil

No Brasil, ele é tão popular que domina 96% do mercado, seja no trabalho, para encontrar respostas rápidas, para descobrir uma loja, um restaurante,  encontrar músicas, enfim, o universo está contido ali, no quase infinito e inesgotável Google. Não é à toa que sua missão é “Organizar as informações do mundo e torná-las mundialmente acessíveis e úteis”.

Por isso mesmo é muito importante ter um cuidado mais do que especial com a sua empresa na internet, com o conteúdo do seu site e também do seu blog. O Google está aí, soberano, no topo dos mecanismos de busca, com critérios definidos para possibilitar ao usuário encontrar as melhores informações possíveis para cada dúvida que pintar.

É aí que entram as palavras-chave, ou keywords, no seu conteúdo. Você não sabe do que se trata? Relaxa. Este post é exatamente sobre isso: o que são palavras-chave?

Definição

Elas podem ser definidas como as palavras que são pesquisadas nos motores de busca quando você quer encontrar uma resposta ou uma solução para o que procura. Para quem produz conteúdo, as palavras-chave podem ser vistas como uma forma de indexar os materiais publicados.

Como funciona?

Funciona assim: ao definir uma palavra-chave para uma determinada página você estará passando para o Google a mensagem de que o seu conteúdo tem a ver com o assunto daquele termo específico. As palavras-chave aparecem no seu site para descrever seus produtos e serviços descritos em cada página.

Exemplo

Para saber quais são as palavras-chave do seu negócio sugerimos um rápido e fácil exercício. Pense na sua empresa, nos seus produtos ou serviços, na sua cultura e no que você tem a acrescentar para o seu público. Depois, passe essas ideias para o papel e confira quais palavras mais aparecem. Pronto! Essas são as suas palavras-chave iniciais, ou palavras-chave “semente”.

Exemplo: se a sua empresa tem como principal negócio a publicidade e o marketing, como a Orkestra, suas palavras-chave “semente” poderiam ser: 

  • Agência de Publicidade
  • Publicidade
  • Marketing

Qual a importância das palavras-chave?

Bom, elas são palavras-chave e isso já as define muito bem. São elas que, quando encaixadas com perfeição, abrem as portas do seu conteúdo para o mundo da internet. Para o seu negócio, significa a diferença entre ser encontrado, lido, compartilhado e curtido ou simplesmente ser ignorado por desconhecimento.

Viu como as palavras-chave são importantes ferramentas que ajudam muito o marketing de conteúdo?

Por que usar ?

A resposta está mais do que pronta: porque isso ajuda o meu público a me encontrar na internet. Só que a resposta não pode e nem deve parar por aí. Quando você elabora um plano de investimento, um dos objetivos principais da sua empresa está em aumentar os leads e os clientes e, consequentemente, suas vendas.

Na internet o seu conteúdo vai enfrentar uma competição muito mais acirrada do que na sua área de atuação, por mais concorrida que ela seja. Nos mecanismos de busca as fronteiras encolhem e os resultados em cada pesquisa estão ao alcance de milhares, milhões, zilhões de dedos ávidos por informações.

Isso significa que não basta eleger um punhado de palavras-chave e lançá-las no meio das suas postagens. Precisamos de um pensamento mais estratégico e cuidadoso a respeito delas para que o seu negócio realmente se destaque

Etapas

Existe um funil de conversão com etapas definidas, o que significa que existem diferentes tipos de público com diferentes questionamentos. A pessoa que começou a jornada para a compra ainda está carente de informações. É preciso saber mais sobre itens básicos referentes ao universo em que se encontra o seu produto ou serviço. Quem já chegou perto do gargalo do funil, lá no meio, provavelmente está fazendo uma pesquisa entre várias marcas para decidir qual delas oferece mais benefícios. E quem já passou pelo gargalo, quase decidido a comprar, precisa da segurança de que está tomando a decisão correta ao escolher a sua empresa e fechar negócio.

Reconhecendo as palavras-chave

Cada um desses grupos de clientes tem um grupo de palavras-chave que escolhem para digitar nos mecanismos de busca. Sendo assim, sua empresa precisa reconhecer esses grupos de palavras-chave para fazer o melhor uso delas na hora de produzir cada material. Por quê? Porque elas serão o primeiro contato entre marca e público e decidirão se aquele visitante vai fechar a janela e seguir adiante nos resultados da pesquisa, ou se vão continuar no seu site.

Cada keyword tem vida própria e deve ser considerada como uma pergunta que precisa de respostas claras e objetivas, sem meias palavras. O papel do conteúdo da sua empresa é focar em oferecer essas respostas para que o cliente se encante com a sua capacidade em responder às questões e, assim, passe a construir uma relação de confiança junto à sua marca. Concluindo, destranque as fechaduras com as palavras-chave, informe e transforme seus visitantes em possíveis clientes.

Está gostando deste conteúdo? Temos um ebook gratuito em que falamos mais sobre isso e muitos outros assuntos:

Palavras-chave negativas? Era só o que faltava!

Ôpa! Calma lá! Nem tudo que é negativo é necessariamente ruim. As palavras-chave negativas podem assustar mas, quando bem usadas, podem ser uma parte bastante importante para o sucesso do seu marketing de conteúdo.

Palavras-chave negativas nada mais são do que aquelas que informam ao Google – em uma campanha de AdWords ou grupo de anúncios – quais são os termos de pesquisa que você não quer ver atrelados à sua empresa.

Como funciona?

Suponhamos que você venda artigos esportivos made in Brazil. A palavra “Importado” é uma palavra-chave negativa que você já pode incluir de cara para que seus anúncios não sejam exibidos a partir de pesquisas realizadas com essa palavra.

Achou simples demais? E é. Simples, mas muito eficaz. A palavra-chave negativa ajuda você a investir com mais qualidade, ou seja, aumenta suas chances de retorno. Como assim? A partir do momento em que você sabe o que o seu público-alvo não vai encontrar ao clicar no seu anúncio, você deixa de pagar por cliques que dificilmente resultarão na geração de leads ou mesmo fecharão uma venda.

Funciona mais ou menos como um filtro que separa os clientes realmente interessados no seu produto ou serviço daqueles visitantes curiosos que só clicam, mas não compram nem saem de cima.

É bom lembrar que cada clique gera pagamento ao Google.

Encontrando palavras-chave negativas

Sejamos realistas: você sinceramente acha que o Google vai ficar chateado se alguns cliques pagos (e desnecessários) na sua página caírem na conta deles? Uma boa fatia desses cliques compõe a renda do Google. Por isso é preciso saber usar bem as ferramentas que ele próprio, o Google, criou a nosso favor.

Você já deve ter percebido que o AdWords tem um excelente arsenal que favorece na hora de obter o máximo de valor de cada clique. O Keyword Planner é uma delas. É uma ferramenta que pode ser extremamente valiosa na procura de palavras-chave negativas. Vamos explicar esse funcionamento de forma simples e direta.

Exemplo

Se sua empresa vende chapéus, coloque essa palavra na aba de KeyWord Ideas e clique na busca. Nos resultados virão vários termos de pesquisa relacionados à palavra, com algumas informações básicas. É só marcar todas as ideias que nada têm a ver com o seu universo.

Nesse exemplo que demos, poderiam aparecer “design de chapéus” ou “chapéus personalizados”. Como você já reconheceu os elementos de pesquisa que não condizem com seu negócio, vá em frente! Está dada a resposta. Será possível, assim, criar a sua lista de palavras-chave negativas incluindo “design” e “personalizado”. Uma outra maneira de fazer uma ótima seleção de palavras-chave negativas é se colocar no lugar do usuário e utilizar sua lista de keywords.

Palavras-chave positivas

A dica também vale para achar palavras-chave positivas, ok? Voltemos aos seus chapéus. Você pode pesquisar esse termo e outros afins, que poderiam ser usados na produção de conteúdo da sua página, como “chapéus panamá” ou “bonés”. Nas primeiras páginas provavelmente virão links para coisas completamente opostas: nome de revista, letra de música ou matéria sobre as boinas usadas por pintores famosos.

É assim que você vai ficando por dentro do universo de palavras que devem fazer parte do seu conteúdo e vai se aproximando dos seus clientes com muito mais facilidade e sem perder tempo em links que nada interessam.

Gostou deste conteúdo? Temos um ebook gratuito em que falamos mais sobre isso e muitos outros assuntos: